Páginas

terça-feira, 21 de outubro de 2008

CHUTEBOL e Política

O blog CHUTEBOL apóia a candidatura de Fernando Gabeira nas eleições para a prefeitura da cidade do Rio de Janeiro, por considerá-lo uma pessoa íntegra, corajosa e bem preparada para lidar com as questões do caos urbano de uma grande cidade no século XXI.



Com uma visão cosmopolita, a bandeira da ética na política e o entendimento das questões ambientais e turísticas como imprescindíveis para o reerguimento da cidade, Gabeira se coaduna perfeitamente, por sua coragem e sensibilidade, a muitas questões transversais que, direta ou indiretamente, se fazem presentes aqui neste blog - educação, ecologia, como vivemos e no que acreditamos em nosso "jogo da vida".

Esta opinião é absolutamente independente e apartidária.
É a minha visão política.
Comentários contrários e favoráveis são bem-vindos: somos seres políticos, e entendo ser legítimo manifestarmos nossas preferências num momento tão importante para nossa querida e combalida cidade.
Um abraço político

Professor Rodrigo Tupinambá Carvão

12 comentários:

GUILHERME VERGUEIRO disse...

OS VERGUEIRO VOTAM GABEIRA. PRECISA EXPLICAR PORQUE?

Laura Zoratto disse...

Biguinha
Que maximo o seu blog! Tao bem feito!
Acho mto legal o seu trabalho, adorei ver as fotos de vc com os meninos de quem vc tanto fala!
Parabens!!!
Tbm to torcendo pro gabeira ganhar e, daqui, vivo repassando os emails pro-gabeira :)
Beijao e ate dezembro, saudades!
Laura

KDU disse...

GABEIRA 43 NA CABEÇA!!!

ABÇ POLITICOMOTOR

EDUARDO COSTA

Flavia Wajnberger disse...

É tão bom saber que vamos votar em uma pessoa sobretudo honesta, que pelo menos aos meus ingênuos olhos, tem comprometimento e amor com o que faz.
Temos que dar essa chance pra nossa cidade e vivenciar a liderança de quem ama de verdade cidade, não o poder ou o dinheiro.

Acho que é isso!

Sonia disse...

Finalmente temos alguém que merece o nosso voto! Meu voto também é para o Gabeira.
**43**43**43**43

Vanessa disse...

Gente o que é o Severino Cavalcanti? Ainda bem que está um pouco mais longe agora. É bom esse discurso do G. Ele até começa relativamente calmo, mas como qq mortal diante de um ser como o Severino, lá pelas tantas se inflama.
Adorei o Blog. Agora investindo nas fotos, vai ficar ainda mais colorido;)
Beijoca, vanessa

Max disse...

RODRIGO, PARABÉNS PELA ESCOLHA, NÃO PODERIA ESPERAR OUTRA COISA DE VOCÊ. COM CERTEZA É UM CANDIDATO MAIS HONESTO.



ABRAÇOS, MAX, PAI DO MIGUEL.

Camila disse...

Consegui mais dois votos hj!!!
Infelizmente, nao do jeito que gostaria.
Não deveria ser tao fácil escolher um candidato...
Eu só disse em quem ia votar e porque. Eles disseram q não sabiam em quem votar e eu disse: ué, vota no gabeira! E nifinal eles estavam dizendo: Isso! Vou votar nesse cara! Isso! Decidi!
Não acho q as pessoas deveriam escolher votar em alguém pq o outro vai votar...
Mas, eu só dei minha opinião e fiz uma pergunta...
bjs

Letícia disse...

Oi pessoal,
o 2o turno está aí e temos que tomar uma decisão. Hoje tem o debate
final. Vale a pena assistir para decidirmos com segurança o futuro do
Rio. Tomara que seja um futuro bem melhor que o presente!!!
Bom, para aqueles que me acompanham: GABEIRA NELES!!!
Beijos a todos e bom fim-de-semana!!!
Letícia

Renata disse...

Fiquei muito feliz em ver que você está bem, o site do Chutebol está ótimo! Parabéns.


beijo
Renata

Claudia disse...

Estou repassando apenas uma reflexão de uma pessoa que já trabalhou com os dois candidatos a prefeito- Ruth Saldanha

Queridos,

Não sei se todos sabem que já trabalhei com o Gabeira e com o Eduardo.
Experiências de vida importantes e, uma coisa que adoro, trabalho sério com compromisso que é tudo de bom!
Com o Eduardo estive no seu primeiro Gabinete na Câmara de Vereadores, fiz vários projetos de lei que viraram Lei, inclusive a do voluntariado que inspirou a Lei Nacional,ajudei-o a implantar a Comissão de Orçamento e também as reuniões de Orçamento Cidadão, uma proposta carioca de Orçamento Participativo que dava a cada área de Panejamento da Cidade a execução de projetos escolhidos por seus representantes locais. A metodologia foi tão legal que o Jorge Bittar quando virou Secretário de Planejamento do Estado, pegou a equipe que montamos naquela época e levou pro estado pra tentar repetir mas no Governo Garotinho a coisa não pegou.
Estudamos juntos na Escola de Políticas Públicas e Governo da UFRJ, uma turma bacana com muita gente que hoje é Secretária(o), Deputada(o), Prefeita(o), uma turma de pessoas motivadas a fazer mesmo. O Eduardo se destacava, fazia artigo sobre temas da política brasileira no jornal, trabalhava no seu mandato na Câmara, visitava vários pontos na cidade. Quando foi para a Secretaria de Meio Ambiente fui também. Passamos dias estudando a cidade, a secretaria, fizemos seminário, tínhamos textos para ler, um barato. O Eduardo fez encontros com todos os gestores das áreas que apresentavam suas propostas e tudo muito legal. Pena que no segundo ano de mandato ele saiu para sua vida política e o projeto inicial ao longo desse período ficou diferente. Mas o Gabeira era sempre uma inspiração nas nossas conversas..Depois ainda nos encontramos quando meus primos descobriram um painel do Paulo Werneck escondido numa parede do Maracanã, para restauração ele deu carta branca e aconteceu o projeto, bacana.
Com o Gabeira estive no seu primeiro Gabinete no Congresso e perdi a conta dos temas atuais trabalhados, debates e intermediações feitas, entre elas as que resultaram na adoção pelo governo brasileiro do coquetel para tratamento da AIDS, política pública brasileira mais que premiada. Nas negociações, o Gabeira abriu mão da autoria para que o projeto fosse apadrinhado pelo Senado e com toda aquela habilidade, emplacou.
Aí teve todos os outros temas e eu sempre vendo o Gabeira abrindo mão de autoria para que as coisas acontecessem.
Os episódios com o Severino Cavalcanti, tão conhecidos e aplaudidos, essas coisas.
No meio tempo de toda essa agenda os artigos sempre instigantes na Folha de São Paulo, livros publicados, mas o que não me sai da cabeça foi um episódio quando saíamos de uma palestra no Centro Empresarial Rio a caminho de um restaurante na rua ao lado, se não me engano foi algo sobre a importação de pneus essa palestra.Na porta tem um quiosque de Banco 24 horas e um menino de rua, fora de si, xingava as pessoas e com um tijolo na mão impedia que elas chegassem ao caixa ou passassem pela calçada e batia no vidro do caixa com o tijolo e apontava-o de volta como se fosse arremessar, uma loucura. Um segurança tentava cutucar o menino com um cassetete mas estava visivelmente com medo para ser delicado e constrangido pelas pessoas que o alertavam sobre violência. Eu mesmo com a experiência dos cinco filhos, amarelei e ja´estava achando que a boa seria atravessar a rua e desistir do almoço. Gabeira nem pestanejou, foi firme até o garoto, deu a mão pra ele e o levou pro almoço conosco, conversando. Gente, o toque da mão e a conversa assertiva era tudo que aquele garoto e eu precisávamos!
Ao ver o debate ontem no Globo me ocorreu a certeza de que o Eduardo também vota Gabeira....
Não estava repassando nada, mas abaixo vai um texto de uma amiga com sua edição de letras em negrito e tudo, que me inspirou neste relato e mesmo pra quem não trabalhou como eu, vale a pena pensar e pesar...
Tudo de bom e paz,
Ruth Saldanha

Vamos esquecer essa conversa toda e falar sério logo, diretamente.

Não tem mais jeito. Já ficamos muito tempo na sombra morna da amendoeira, nesse serão funcionalismo-público, no encosta-barriga. É tempo de guerra aqui no Rio, e os motivos são tão óbvios que não precisa dizer. Então, vamos fazer algo novo, pra frente. Agora a gente tem que mudar mesmo. Agora, 'já é ou já era'.

Segue abaixo um pouquinho do Gabeira, pra gente levar esse homem à vitória no segundo turno:

- Você anda na rua e qualquer pessoa te diz: 'É, o Gabeira é honesto'. Muitos que dizem não vão votar nele, mas todos são unânimes no quesito honestidade / caráter do Gabeira. De começo, já é tudo que a gente precisa.

- Vai reformular o sistema de transporte, se baseando no modelo de Curitiba, que dispensa comentário. Além disso: metrô, bicicleta e relicitação das malditas linhas de ônibus.

- É o único candidato que em seu programa assina o compromisso de não lotear cargos da prefeitura com indicações políticas. Está no programa de governo. Nenhum outro fez isso.

- Único candidato que se comprometeu a não poluir a cidade com cartazes, e não poluiu. Pagou um preço por isso - a publicidade é realmente tudo nesse jogo -, mas não se vê um pobre diabo na rua vigiando placa de candidato. Detalhe: essa galera ganha R$ 10 por dia pra fazer isso.

- Prometeu não falar mal dos seus adversários e não falou.

- Suas propostas na área de saúde foram escolhidas como as melhores por especialistas da área médica, segundo pesquisa do jornal O Globo.

- Único candidato que aborda o problema da segurança desde o centro de poder. Ele falou que uma parte da câmara de vereadores, na verdade, é de matadores. Quem mais teve esse peito?

- Gabeira fala de desfavelização - assunto impopular e em que nenhum candidato ousa tocar, sob pena de perder curral eleitoral. Gente boa que mora na favela não queria morar lá.

- Como é de costume, é o único candidato que, se afastando do discurso demagogo, assume o compromisso de trazer a iniciativa privada para fazer parcerias com a prefeitura. Gabeira é lúcido, soube atualizar-se ideologicamente. A prefeitura sozinha não movimenta as reformas profundíssimas de que o Rio precisa. E as empresas precisam fazer sua parte também. Em São Paulo isso já acontece. Parceria e zero hipocrisia.

- Apesar de passar para o eleitorado menos informado uma postura pacata (alguns o acham 'devagar', sem pulso), Gabeira tem um histórico de ação, de combate e coragem. Educadamente, lutou contra o regime militar, educadamente foi metralhado e preso. Liderou o movimento que derrubou o deputado Severino Cavalcanti, quando fez, educadamente, discursos incríveis. E, importantíssimo: é o único político que toca no PMDB, esse monstro imenso, origem de quase toda merda que a gente atura na política brasileira.

- Agora, só para os fãs do Caetano, uma palavrinha:

'Que diabo é isso de dizer que Gabeira é 'Zona Sul'? Gabeira é mineiro, jornalista, foi revolucionário exilado, trabalhou como motorneiro de metrô em Estocolmo. E é o homem que representa o que o Rio deve dizer que quer agora: dignidade. Ele tem a ver com um futuro bacana que os cariocas não podem jogar fora. Tudo a ver com a coragem de enfrentar os corruptos do Planalto - no legislativo e no executivo - e nada a ver com esse folclore de drogas: eu odeio maconha e vou votar nele.' Caetano, do seu blog 'Obra em Progresso'.

'Os eleitores cariocas temos de nos encontrar em torno do nome de FERNANDO GABEIRA. É isso aí: GABEIRA para prefeito do Rio deve tornar-se a decisão das pessoas lúcidas e honradas dessa cidade, vivam elas no Complexo do Alemão ou na Gávea, na Barra ou em Parada de Lucas, em Santa Teresa ou no Vidigal, na Ilha do Governador ou no Leblon. GABEIRA: não podemos perder essa oportunidade de dizer algo nítido. ACORDA, RIO DE JANEIRO, AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS ESTÃO AÍ.' Caetano, do seu blog 'Obra em Progresso'

Bom link:
http://gabeira.com/gabeira43/?p=604

A gente tem que voltar a ser o que desde a década de 60 deixou de ser: a melhor cidade da América do Sul (como no verso de Caê).

Vamos embora, é Gabeira!

eliana disse...

O RIO É DE GABEIRA, GABEIRA, GABEIRA!
CHEGA DE POLÍTICO DE CONCHAVOS.
GABEIRA NELES!