Páginas

quinta-feira, 27 de março de 2008

FUTEBOL E VIOLÊNCIA



Quando o brasileiro Eduardo da Silva foi atingido, recentemente, por um carrinho covarde por trás,num jogo na Europa, o mundo do futebol se assustou. O fato colocou em xeque o que se pode fazer dentro de um jogo na ânsia de garantir a vitória.

O ex-craque Tostão afirmou, categoricamente, que a lealdade e valores elevados tranmitidos pelo esporte não passam hoje de uma mentira.
Telê Santana, ex-treinador da seleção braileira alertava, já em 1986, para o risco do que ele chamou à época de DITADURA DA VITÓRIA, referindo-se à busca desta por quaisquer meios e muito frequentemente do empobrecimento da qualidade dos jogos.

A Escolinha de Futsal do Clube Militar defende uma postura de civilidade nos jogos. Procuramos passar aos alunos a importância do respeito ao adversário visto que, sem este, simplesmente não existiria o jogo, que tanto nos diverte e nos ensina.
A metodologia BRINCAR - JOGAR - COMPETIR combate a ditadura da vitória e promove o desenvolvimento de uma competitividade saudável para que nossos alunos entendam que: ganhar, sim, mas a qualquer custo, não...

O vídeo acima (Cristiano Ronaldo e Alexandre Pato batendo uma bolinha) é pra gente lembrar da arte que o futebol pode ser...

Aquele abraço, saudações esportivas

Um comentário:

Maria Helena DG disse...

Bacana,Rodrigo! Boa chamada pra todos nós.
Essa Ditadura da Vitória,infelizmente, está em todas as áreas de nossas Vidas.Não só nos jogos.
Bjs